quarta-feira, 26 de março de 2014

Os novos reformados e a CALVINOLATRIA




Olá Cristãos, naturalmente vocês já ouviram falar em Idolatria, quando falamos em idolatria, imediatamente na cabeça dos evangélicos, surgem a ideia de “idolatria” a Maria, aos santos católicos, etc”.
Bom, mas o tema que quero tratar nesse post não é voltado a essa “idolatria” católica (recomendo estudo um pouco mais sobre esse assunto em site católicos), mas à idolatria presente no meio evangélico/protestante, especificamente no meio “reformado”. O termo reformado na Europa é restrito a zwinguilianos e calvinistas, e no Brasil é restrito aos calvinistas, mas esse post não vai de encontro aos calvinistas moderados, mas sim aos “CALVINOLATRAS”, isso mesmo Calvinolatras, pois em pleno século XXI e depois de mais de 500 anos de reforma protestante, retornou a ordem do dia, essa idolatria a homens.
Veja umas das frases do próprio Calvino:
"A mente do homem é como um depósito de idolatria e superstição; de modo que, se o homem confiar em sua própria mente, é certo que ele abandonará a Deus e inventará um ídolo, segundo sua própria razão". João Calvino


Eu já fui Calvinista, reconheço a importância  e contribuição do pecador Calvino para a fé cristã.

Também tenho muitos amigos Calvinistas, mas creio que eles sejam moderados. Mas essa vai para os que idolatram a pessoa de Calvino e o calvinismo, que irei chamar aqui de  Calvinolatras” os puxa-saco de Calvino, os famosos reformados do século XXI, onde a verdade está no calvinismo e não em CRISTO, e aí de quem discordar deles.

Em várias páginas de internet nas redes sociais e nos debates em grupo e em postagens, você pode notar algumas características e identificar os Calvinolatras.
Veja esse poste da página Agostinho de Hipona Depressivo Clique aqui:Agostinho Depressivo

Creio que agora você entendeu o que é um Calvinolatra.
 
Pois bem, continuando, segundo o Greg Dutcher, que
escreveu um livro apresentando atitudes que definem os "novos calvinistas" e ( ao meu ver Calvinolatras). Segundo o Dutcher, esses neo-calvinistas devem evitar:

- Amarem o calvinismo como um fim em si mesmo
- Tornarem-se teólogos em vez de discípulos
- Amarem a soberania de Deus em vez do próprio Deus
- Perderem a urgência da evangelização
- Recusarem-se a aprender de não-calvinistas
- Fecharem as "questões abertas" da Bíblia
- Agirem como um bando de arrogantes que tudo sabem
- Zombarem dos bloqueios emocionais que outros têm com o calvinismo

fontes: Greg Dutcher em Killing Calvinism: How to Destroy a Perfectly Good Theology from the Inside.


Pois é, infelizmente esse são os novos reformadores do século XXI, neo-calvinistas e Calvinolatras. Eles perdem mais tempo em redes sociais debatendo Calvino e sua teologia, do que evangelizando e levando às pessoas o amor e a graça de Cristo.

O que tenho notado em debates é que esses neo-calvinistas, Calvinolatras, não aceitam opinião contrária as suas, pra eles, a verdade está dentro desse sistema construído não pelo próprio Calvino, mas por seus seguidores, e aí de quem ousar agir diferente.  Pois, caso isso aconteça você será tachado de herege e se possível jogado na nova fogueira  da inquisição protestante do século XXI, e não será chamado de irmão em Cristo que pensa de uma forma diferente.  E acima de tudo há falta, de amor, misericórdia e humildade, características essenciais em um verdadeiro Cristão.

Quero deixar bem claro que não estou dizendo que em um debate, se você tem a sua ideologia, deve concordar com tudo, pois em um debate  tal atitude (discordar/concordar ) é normal, agora sair do debate do campo das ideias e tratar o seu  irmão por quem Cristo morreu de forma diferente, chamado ele de herege,  burro,  e coisas do tipo, é anticristão, muito feio, antiético, tenso, complicado.

 Com isso, também não estou querendo dizer que você não deve exercer discernimento e julgar as ATITUDES (pois pelos frutos conhecereis as arvores), mas julgar, desprezar seu irmão em Cristo, ao ponto de agir como um novo inquisidor, creio que isso não é um verdadeiro caráter de seguidores de Cristo.

Recentemente li  um artigo em um site calvinista, uns dos mais famosos “O Monergismo” ( Leia você também o artigo) no qual continha um artigo sobre Spurgeon , que é uns dos teólogos calvinistas mais influentes dos últimos séculos, o artigo tinha como o título  o seguinte :“ Estás certo que gosta de Spurgeon?” 

Umas das frases ditas por Spurgeon e exposta nesse artigo dizia o seguinte:

"Eu pessoalmente acredito que não seja possível pregar a Cristo e Ele crucificado, a menos que estejamos pregando o que hoje é conhecido como Calvinismo. O Calvinismo é apenas um apelido; o Calvinismo é o evangelho e nada mais” [ retirado do livro: Spurgeon: “Uma Defesa do Calvinismo”]

Mas quem disse que o Evangelho de Cristo precisa de apelido? E que disse que o calvinismo é o Evangelho, foi Cristo, ou foi homens?

Outra fase notável do Spurgeon diz o seguinte:

“Não sirvo ao deus dos arminianos de modo algum; não tenho nada com ele, e não me inclino diante do Baal que eles têm erigido; ele não é meu Deus, nem jamais o será; não o temo, não tremo em sua presença...[...], não tem nenhuma relação com meu Deus, nem no mínimo grau possível. Ele pode ter uma relação com Astarote ou Baal, porém Jeová nunca foi ou pode ser seu nome”. [ Spurgeon's Sermons, vol. 6 (Baker, 1989), p.241].

Ao meu ver,  afirmar que os irmãos Arminianos são adoradores de  Baal, é muito tenso, é uma coisa muito séria.

“Outra observação que quero registrar é que, eu não estou dizendo que não podemos ter referências teológicas, mas que acima de tudo deve prevalecer amor, respeito, humildade, misericórdia, não se achar superior aos outros porque creem de forma diferente,  mas infelizmente existem pessoas que são levadas pela soberba e arrogância, e não vejo esse exemplo na figura e nos mandamentos determinados por Cristo.

Sobre a humildade em estudos/debates deixo essa frase do Hugo de São Victor:

"Ora, o princípio do [estudo] é a humildade. Embora as lições da humildade sejam muitas, as três seguintes são de especial importância para o estudante: primeira, que não considere desprezível nenhum conhecimento e nenhum escrito; segunda, que não tenha vergonha de aprender de ninguém; e terceira, que, ao conseguir aprender por si mesmo, não encare ninguém com desprezo." 
Quando um irmão em Cristo decidi ler algum artigo, livro, frases ou assistir pregações de irmão que não seja Calvinista, e comenta sobre isso com alguns calvinistas e calvinolatras,  o que acontece é que eles não demoram muito em afirmar, que não vale a pena perder tempo lendo, estudando, assistindo coisas heréticas (detalhe pra eles qualquer pensamento/ideologia fora do calvinismo é heresia)

Esses debates deveriam ser somente no campo das ideias, mas infelizmente existem cristãos Calvinolatras que agem como os donos da verdade, a verdade está no calvinismo e ponto final, “o calvinismo é o evangelho”. (Isso se aplica a qualquer outro sistema que se diz ser a verdade), dai citam vários teólogos ao longo da história do cristianismo que criam de forma semelhante, mas esquecem de que nem tudo na história foi registrado e com certeza existiam pessoas que criam  de forma diferentes, mas devido às relações de poder e jogo político/teologicos foram perseguidos/torturados/condenados como hereges.

Enfim, meus irmãos, quero deixar uma exortação para nós ditos “Cristãos” que não há problema em se identificar, ou estudar uma linha teológica/sistema teológico, mas que antes de tudo devemos seguir a Cristo e meditar no que ele pregava e suas atitudes para com todos, o que importa é ser seguidor/discípulo de Cristo, o resto é só complemento.


Antes de sermos Calvinistas, Arminianos, Luteranos, Anglicanos, Molinistas e etc, temos que ser Cristãos, fiéis seguidores de CRISTO. Prefiro e me contento com o termo Cristão e quero pregar exatamente o que Cristo pregou (Graça, amor, misericórdia, esperança e juízo para com os que rejeitam Ele).
 

A marca do verdadeiro Cristão é o Amor, ser Cristão é ser discípulo de Cristo, seguir seus passos e buscar agir como o nosso humilde mestre.
Que Deus abençoe a todos, e que vivamos com amor, amando ao nosso Deus acima de todas as COISAS e ao nosso próximo com a si mesmo. graça e Paz.

Curtam https://www.facebook.com/Cristianismounderground

1 comentários:

José Rubens Medeiros disse...

O gaulês João Calvino idolatrava-se a si mesmo, sem qualquer constrangimento. Confira nos prefácios do manual 'Institutas', onde ele diz textualmente:
"Por essa razão, ALIVIADO SERÁ O LEITOR PIEDOSO DE GRANDE ABORRECIMENTO E ENFADO, SE À ESCRITURA SE ACHEGA PREMUNIDO DO CONHECIMENTO DA PRESENTE OBRA COMO DE UM INSTRUMENTO NECESSÁRIO."

E continua monsieur Cauvin:
"Todavia, posso bem prometer que poderá isto ser COMO QUE UMA CHAVE E ENTRADA QUE A TODOS OS FILHOS DE DEUS OUTORGUE ACESSO A CORRETA E CABAL COMPREENSÃO DA SANTA ESCRITURA."
Ainda não satisfeito, acrescenta:
"E já que forçoso nos é reconhecer que de Deus procedem toda verdade e sã doutrina, ousarei, um tanto presunçosamente, afirmar, com singeleza, A OPINIÃO QUE NUTRO DESTA OBRA: É ELA MAIS DE DEUS QUE DE MIM PRÓPRIO. Portanto, se algum louvor
houver ela de suscitar, a Deus se deve ela render.
Exorto, pois, a todos quantos nutrem reverência para com a Palavra do Senhor, a QUE A LEIAM E, COM DILIGÊNCIA, A ENTESOUREM NA MENTE; SE ALMEJAM POSSUIR, PRIMEIRO, UM SUMÁRIO DA DOUTRINA CRISTÃ, EM SEGUNDO LUGAR, UM MEIO DE FRUIR REAL PROVEITO DA LEITURA TANTO DO ANTIGO QUANTO DO NOVO TESTAMENTOS."

Postar um comentário

quarta-feira, 26 de março de 2014

Os novos reformados e a CALVINOLATRIA




Olá Cristãos, naturalmente vocês já ouviram falar em Idolatria, quando falamos em idolatria, imediatamente na cabeça dos evangélicos, surgem a ideia de “idolatria” a Maria, aos santos católicos, etc”.
Bom, mas o tema que quero tratar nesse post não é voltado a essa “idolatria” católica (recomendo estudo um pouco mais sobre esse assunto em site católicos), mas à idolatria presente no meio evangélico/protestante, especificamente no meio “reformado”. O termo reformado na Europa é restrito a zwinguilianos e calvinistas, e no Brasil é restrito aos calvinistas, mas esse post não vai de encontro aos calvinistas moderados, mas sim aos “CALVINOLATRAS”, isso mesmo Calvinolatras, pois em pleno século XXI e depois de mais de 500 anos de reforma protestante, retornou a ordem do dia, essa idolatria a homens.
Veja umas das frases do próprio Calvino:
"A mente do homem é como um depósito de idolatria e superstição; de modo que, se o homem confiar em sua própria mente, é certo que ele abandonará a Deus e inventará um ídolo, segundo sua própria razão". João Calvino


Eu já fui Calvinista, reconheço a importância  e contribuição do pecador Calvino para a fé cristã.

Também tenho muitos amigos Calvinistas, mas creio que eles sejam moderados. Mas essa vai para os que idolatram a pessoa de Calvino e o calvinismo, que irei chamar aqui de  Calvinolatras” os puxa-saco de Calvino, os famosos reformados do século XXI, onde a verdade está no calvinismo e não em CRISTO, e aí de quem discordar deles.

Em várias páginas de internet nas redes sociais e nos debates em grupo e em postagens, você pode notar algumas características e identificar os Calvinolatras.
Veja esse poste da página Agostinho de Hipona Depressivo Clique aqui:Agostinho Depressivo

Creio que agora você entendeu o que é um Calvinolatra.
 
Pois bem, continuando, segundo o Greg Dutcher, que
escreveu um livro apresentando atitudes que definem os "novos calvinistas" e ( ao meu ver Calvinolatras). Segundo o Dutcher, esses neo-calvinistas devem evitar:

- Amarem o calvinismo como um fim em si mesmo
- Tornarem-se teólogos em vez de discípulos
- Amarem a soberania de Deus em vez do próprio Deus
- Perderem a urgência da evangelização
- Recusarem-se a aprender de não-calvinistas
- Fecharem as "questões abertas" da Bíblia
- Agirem como um bando de arrogantes que tudo sabem
- Zombarem dos bloqueios emocionais que outros têm com o calvinismo

fontes: Greg Dutcher em Killing Calvinism: How to Destroy a Perfectly Good Theology from the Inside.


Pois é, infelizmente esse são os novos reformadores do século XXI, neo-calvinistas e Calvinolatras. Eles perdem mais tempo em redes sociais debatendo Calvino e sua teologia, do que evangelizando e levando às pessoas o amor e a graça de Cristo.

O que tenho notado em debates é que esses neo-calvinistas, Calvinolatras, não aceitam opinião contrária as suas, pra eles, a verdade está dentro desse sistema construído não pelo próprio Calvino, mas por seus seguidores, e aí de quem ousar agir diferente.  Pois, caso isso aconteça você será tachado de herege e se possível jogado na nova fogueira  da inquisição protestante do século XXI, e não será chamado de irmão em Cristo que pensa de uma forma diferente.  E acima de tudo há falta, de amor, misericórdia e humildade, características essenciais em um verdadeiro Cristão.

Quero deixar bem claro que não estou dizendo que em um debate, se você tem a sua ideologia, deve concordar com tudo, pois em um debate  tal atitude (discordar/concordar ) é normal, agora sair do debate do campo das ideias e tratar o seu  irmão por quem Cristo morreu de forma diferente, chamado ele de herege,  burro,  e coisas do tipo, é anticristão, muito feio, antiético, tenso, complicado.

 Com isso, também não estou querendo dizer que você não deve exercer discernimento e julgar as ATITUDES (pois pelos frutos conhecereis as arvores), mas julgar, desprezar seu irmão em Cristo, ao ponto de agir como um novo inquisidor, creio que isso não é um verdadeiro caráter de seguidores de Cristo.

Recentemente li  um artigo em um site calvinista, uns dos mais famosos “O Monergismo” ( Leia você também o artigo) no qual continha um artigo sobre Spurgeon , que é uns dos teólogos calvinistas mais influentes dos últimos séculos, o artigo tinha como o título  o seguinte :“ Estás certo que gosta de Spurgeon?” 

Umas das frases ditas por Spurgeon e exposta nesse artigo dizia o seguinte:

"Eu pessoalmente acredito que não seja possível pregar a Cristo e Ele crucificado, a menos que estejamos pregando o que hoje é conhecido como Calvinismo. O Calvinismo é apenas um apelido; o Calvinismo é o evangelho e nada mais” [ retirado do livro: Spurgeon: “Uma Defesa do Calvinismo”]

Mas quem disse que o Evangelho de Cristo precisa de apelido? E que disse que o calvinismo é o Evangelho, foi Cristo, ou foi homens?

Outra fase notável do Spurgeon diz o seguinte:

“Não sirvo ao deus dos arminianos de modo algum; não tenho nada com ele, e não me inclino diante do Baal que eles têm erigido; ele não é meu Deus, nem jamais o será; não o temo, não tremo em sua presença...[...], não tem nenhuma relação com meu Deus, nem no mínimo grau possível. Ele pode ter uma relação com Astarote ou Baal, porém Jeová nunca foi ou pode ser seu nome”. [ Spurgeon's Sermons, vol. 6 (Baker, 1989), p.241].

Ao meu ver,  afirmar que os irmãos Arminianos são adoradores de  Baal, é muito tenso, é uma coisa muito séria.

“Outra observação que quero registrar é que, eu não estou dizendo que não podemos ter referências teológicas, mas que acima de tudo deve prevalecer amor, respeito, humildade, misericórdia, não se achar superior aos outros porque creem de forma diferente,  mas infelizmente existem pessoas que são levadas pela soberba e arrogância, e não vejo esse exemplo na figura e nos mandamentos determinados por Cristo.

Sobre a humildade em estudos/debates deixo essa frase do Hugo de São Victor:

"Ora, o princípio do [estudo] é a humildade. Embora as lições da humildade sejam muitas, as três seguintes são de especial importância para o estudante: primeira, que não considere desprezível nenhum conhecimento e nenhum escrito; segunda, que não tenha vergonha de aprender de ninguém; e terceira, que, ao conseguir aprender por si mesmo, não encare ninguém com desprezo." 
Quando um irmão em Cristo decidi ler algum artigo, livro, frases ou assistir pregações de irmão que não seja Calvinista, e comenta sobre isso com alguns calvinistas e calvinolatras,  o que acontece é que eles não demoram muito em afirmar, que não vale a pena perder tempo lendo, estudando, assistindo coisas heréticas (detalhe pra eles qualquer pensamento/ideologia fora do calvinismo é heresia)

Esses debates deveriam ser somente no campo das ideias, mas infelizmente existem cristãos Calvinolatras que agem como os donos da verdade, a verdade está no calvinismo e ponto final, “o calvinismo é o evangelho”. (Isso se aplica a qualquer outro sistema que se diz ser a verdade), dai citam vários teólogos ao longo da história do cristianismo que criam de forma semelhante, mas esquecem de que nem tudo na história foi registrado e com certeza existiam pessoas que criam  de forma diferentes, mas devido às relações de poder e jogo político/teologicos foram perseguidos/torturados/condenados como hereges.

Enfim, meus irmãos, quero deixar uma exortação para nós ditos “Cristãos” que não há problema em se identificar, ou estudar uma linha teológica/sistema teológico, mas que antes de tudo devemos seguir a Cristo e meditar no que ele pregava e suas atitudes para com todos, o que importa é ser seguidor/discípulo de Cristo, o resto é só complemento.


Antes de sermos Calvinistas, Arminianos, Luteranos, Anglicanos, Molinistas e etc, temos que ser Cristãos, fiéis seguidores de CRISTO. Prefiro e me contento com o termo Cristão e quero pregar exatamente o que Cristo pregou (Graça, amor, misericórdia, esperança e juízo para com os que rejeitam Ele).
 

A marca do verdadeiro Cristão é o Amor, ser Cristão é ser discípulo de Cristo, seguir seus passos e buscar agir como o nosso humilde mestre.
Que Deus abençoe a todos, e que vivamos com amor, amando ao nosso Deus acima de todas as COISAS e ao nosso próximo com a si mesmo. graça e Paz.

Curtam https://www.facebook.com/Cristianismounderground

Um comentário:

  1. O gaulês João Calvino idolatrava-se a si mesmo, sem qualquer constrangimento. Confira nos prefácios do manual 'Institutas', onde ele diz textualmente:
    "Por essa razão, ALIVIADO SERÁ O LEITOR PIEDOSO DE GRANDE ABORRECIMENTO E ENFADO, SE À ESCRITURA SE ACHEGA PREMUNIDO DO CONHECIMENTO DA PRESENTE OBRA COMO DE UM INSTRUMENTO NECESSÁRIO."

    E continua monsieur Cauvin:
    "Todavia, posso bem prometer que poderá isto ser COMO QUE UMA CHAVE E ENTRADA QUE A TODOS OS FILHOS DE DEUS OUTORGUE ACESSO A CORRETA E CABAL COMPREENSÃO DA SANTA ESCRITURA."
    Ainda não satisfeito, acrescenta:
    "E já que forçoso nos é reconhecer que de Deus procedem toda verdade e sã doutrina, ousarei, um tanto presunçosamente, afirmar, com singeleza, A OPINIÃO QUE NUTRO DESTA OBRA: É ELA MAIS DE DEUS QUE DE MIM PRÓPRIO. Portanto, se algum louvor
    houver ela de suscitar, a Deus se deve ela render.
    Exorto, pois, a todos quantos nutrem reverência para com a Palavra do Senhor, a QUE A LEIAM E, COM DILIGÊNCIA, A ENTESOUREM NA MENTE; SE ALMEJAM POSSUIR, PRIMEIRO, UM SUMÁRIO DA DOUTRINA CRISTÃ, EM SEGUNDO LUGAR, UM MEIO DE FRUIR REAL PROVEITO DA LEITURA TANTO DO ANTIGO QUANTO DO NOVO TESTAMENTOS."

    ResponderExcluir

 
;