terça-feira, 22 de junho de 2010

MICHAEL KISKE: NÃO ODEIO O METAL, ODEIO IDEOLOGIAS ERRADAS

O antigo vocalista da banda Helloween
Michael Kiske postou no MySpace do Unisonic as primeiras impressões do seu retorno aos palcos após 17 anos.
Tendo
feito meu primeiro show ao vivo depois de quase 17 anos eu gostaria de
dizer que eu fiquei realmente emocionado de ainda ter tantos amigos por
aí depois de tanto tempo. Algumas pessoas até mesmo vieram da Rússia
apenas para nossos shows de aquecimento, outro cara veio da Turquia! É
inacreditável. Eu estou profundamente honrado e comovido com isso e não
desprezo nada disso...
Minha voz não estava metade do que eu
queria que estivesse em termos de condições para situações ao vivo,
isso sempre precisa de algum tempo, especialmente depois de tantos
anos, mas na maioria das músicas eu me saí bem e o público era ótimo.
Foi
muito importante para mim ter um novo contato cara-a-cara com as
pessoas depois de me isolar por um longo tempo. Na Suécia foi
extremamente legal ver como o UNISONIC foi bem vindo e quantos
autógrafos nós tivemos que dar. E não foram apenas CDs dos Keeper ou do
Place Vendome que eu tive que assinar; todo segundo CD parecia ser um
dos meus CDs solo. Eu não esperava por isso.
Eu fui bastante
áspero com a cena-metal durante algum tempo e bastante irritado sobre
isso, porque eu não conseguia lidar com certas coisas da cena, e isso
pode ter feito com que eu fosse um pouco injusto ocasionalmente, mas
isso não durou muito tempo. E encontrar vários de vocês, fãs, agora de
novo me ajudou a ajustar-me ainda mais.
Eu não odeio todo o
Metal, eu apenas odeio ideologias erradas moralmente que estão
circulando dentro da cena metal e eu não aceito nenhum tipo de
escravização da arte. Mas eu ainda gosto de rock, sim, até mesmo alguns
de meus discos favoritos de metal da minha juventude, porque a maioria
deles são simplesmente grandes discos de rock. Em muitas maneiras a
música não foi exatamente o problema. Meu problema foi, é e sempre será
a doença satânica que é comum na cena. Eu não tenho NENHUM entendimento
quanto à glorifiação da inumanidade e da falta de coração e
mentalidades fascistas.
Eu acredito em humanos de bom coração,
amor e entendimento, e aquela música livre e honesta é a única lei para
uma cultura musical verdadeira e saudável. O que eu critiquei sobre o
metal foi muito pouco, mas para cada um de seus próprios, claro. Eu
sempre falarei o que estiver na minha mente. Minhas convicções
artísticas, morais e espirituais não mudaram nenhum pouco, mas eu estou
mais relaxado agora e se eu fui longe demais no passado eu sinto muito,
eu não quero ser injusto de forma alguma.
Nem todos os fãs de
metal são ignorantes e satanistas, eu nunca realmente pensei desse
jeito. Eu na verdade encontrei apenas fãs de rock e metal legais, de
bom coração e inteligentes nessa pequena "Tour". Alguns até mesmo
pareceram entender meu modo de pensar, quando conversamos. Eles eram
muito mais mente abertas e amigáveis do que eu pensei, e se isso for
representativo para a maioria eu ficarei feliz. Eu queria deixar essas
palavras para vocês, caras, enquanto tudo ainda está fresco".
Paz e amor!
Vejo-os em algum momento!
Michael Kiske
Matéria original: Michael Kiske Brasil

1 comentários:

Thiago disse...

Gostei!!!!é isso aê atitude de Cristão....Glória a DEUS

Postar um comentário

terça-feira, 22 de junho de 2010

MICHAEL KISKE: NÃO ODEIO O METAL, ODEIO IDEOLOGIAS ERRADAS

O antigo vocalista da banda Helloween
Michael Kiske postou no MySpace do Unisonic as primeiras impressões do seu retorno aos palcos após 17 anos.
Tendo
feito meu primeiro show ao vivo depois de quase 17 anos eu gostaria de
dizer que eu fiquei realmente emocionado de ainda ter tantos amigos por
aí depois de tanto tempo. Algumas pessoas até mesmo vieram da Rússia
apenas para nossos shows de aquecimento, outro cara veio da Turquia! É
inacreditável. Eu estou profundamente honrado e comovido com isso e não
desprezo nada disso...
Minha voz não estava metade do que eu
queria que estivesse em termos de condições para situações ao vivo,
isso sempre precisa de algum tempo, especialmente depois de tantos
anos, mas na maioria das músicas eu me saí bem e o público era ótimo.
Foi
muito importante para mim ter um novo contato cara-a-cara com as
pessoas depois de me isolar por um longo tempo. Na Suécia foi
extremamente legal ver como o UNISONIC foi bem vindo e quantos
autógrafos nós tivemos que dar. E não foram apenas CDs dos Keeper ou do
Place Vendome que eu tive que assinar; todo segundo CD parecia ser um
dos meus CDs solo. Eu não esperava por isso.
Eu fui bastante
áspero com a cena-metal durante algum tempo e bastante irritado sobre
isso, porque eu não conseguia lidar com certas coisas da cena, e isso
pode ter feito com que eu fosse um pouco injusto ocasionalmente, mas
isso não durou muito tempo. E encontrar vários de vocês, fãs, agora de
novo me ajudou a ajustar-me ainda mais.
Eu não odeio todo o
Metal, eu apenas odeio ideologias erradas moralmente que estão
circulando dentro da cena metal e eu não aceito nenhum tipo de
escravização da arte. Mas eu ainda gosto de rock, sim, até mesmo alguns
de meus discos favoritos de metal da minha juventude, porque a maioria
deles são simplesmente grandes discos de rock. Em muitas maneiras a
música não foi exatamente o problema. Meu problema foi, é e sempre será
a doença satânica que é comum na cena. Eu não tenho NENHUM entendimento
quanto à glorifiação da inumanidade e da falta de coração e
mentalidades fascistas.
Eu acredito em humanos de bom coração,
amor e entendimento, e aquela música livre e honesta é a única lei para
uma cultura musical verdadeira e saudável. O que eu critiquei sobre o
metal foi muito pouco, mas para cada um de seus próprios, claro. Eu
sempre falarei o que estiver na minha mente. Minhas convicções
artísticas, morais e espirituais não mudaram nenhum pouco, mas eu estou
mais relaxado agora e se eu fui longe demais no passado eu sinto muito,
eu não quero ser injusto de forma alguma.
Nem todos os fãs de
metal são ignorantes e satanistas, eu nunca realmente pensei desse
jeito. Eu na verdade encontrei apenas fãs de rock e metal legais, de
bom coração e inteligentes nessa pequena "Tour". Alguns até mesmo
pareceram entender meu modo de pensar, quando conversamos. Eles eram
muito mais mente abertas e amigáveis do que eu pensei, e se isso for
representativo para a maioria eu ficarei feliz. Eu queria deixar essas
palavras para vocês, caras, enquanto tudo ainda está fresco".
Paz e amor!
Vejo-os em algum momento!
Michael Kiske
Matéria original: Michael Kiske Brasil

Um comentário:

  1. Gostei!!!!é isso aê atitude de Cristão....Glória a DEUS

    ResponderExcluir

 
;