terça-feira, 2 de maio de 2017

Dicas de Livros: resenha do Livro "O Reino de Deus está em vós"- Liev Tolsói

Livro: “O Reino de Deus está em vós”
Autor: Liev Tolstói
por Edy Marques



“O Reino de Deus está em vós” ou “o Cristianismo apresentado não como uma doutrina mística, mas como uma moral nova”. Faço questão de enfatizar esse outro título para este livro, pois sendo assim é mais fácil de entender a proposta do livro. O livro não é nenhum tratado teológico ou algo do tipo. Então se pelo título, você pensa que é uma escrita voltada mais para o lado espiritual, místico, sobrenatural, está certamente enganado. Não que o Tolstói, seja totalmente cético com relação ao sobrenatural, mas no livro, o mesmo direciona seu olhar para o lado da vida em sociedade. No livro, ele faz pesadas críticas a outros meios de modelo de moral, que transformaria a sociedade em um mundo melhor, propostas como:  anarquismo, socialismo, capitalismo, etc .., são duramente esmagadas pelos seus argumentos.

Se para muitos, a religião é a raiz de todos os males, em específico o cristianismo e suas atrocidades, cometidas ao longo da histórica. Para Tolstói, o cristianismo foi mal compreendido pelos fiéis, cientistas e políticos. Pois, estes deturparam o real sentido do cristianismo, onde o tema central do ensinamento de cristo, a “doutrina da não resistência ao mal por meio da violência” não foi compreendida e ignorada pela grande maioria dos cristãos.

 Em primeiro momento o autor explica como funcionaria essa doutrina na prática, e em seguida a defende com maestria. A sua proposta para uma renovação e revolução moral, a solução da maioria dos problemas, consiste em seguir os ensinamentos de Cristo no Sermão do Monte. Tolstoi demonstra que tudo seria diferente, se uma parte e depois toda a humanidade, seguissem esse ensinamento  “ a doutrina da não resistência ao mal por meio da violência. E demonstra historicamente que isto não é utopia, pois uma minoria de pessoas/povos que desde o cristianismo primitivo até o presente século em que ele escreveu este livro, levaram a sério e viveram os ensinamentos de Cristo, não apenas em um sentido espiritual, mas no campo social, neste “mundo”. Uma forma de viver, baseada no amor, paz, misericórdia, onde muitos povos cristãos viveram tal modelo, mas que foi bastante ignorada por muitos dos sacerdotes cristãos, líderes governamentais, etc.

Tólstoi argumenta de uma forma tão desafiadora em seu livro, e com uma maneira de escrever sensacional, que parece que estamos lendo um comentário tão atual do período em que vivemos, que nem parece que o livro chegou a ser escrito em 1894. Uns dos pontos mais interessantes neste livro é que o autor demonstra a incoerência, em sua visão, de um Cristão participar da violência, seja ela ligada ao ser pessoal, coletivo, estatal. Exemplo: Guerras, Serviço militar obrigatório, submissão ao estado, impostos para fins bélicos, entre outros.  Não foi por acaso que após a publicação do livro, o autor foi excomungado da Igreja Ortodoxa Russa, e o livro passou 100 anos fora de circulação. Aí você já percebe que as críticas feitas por Tolstói são severas.

 No mais, este livro se tornou uns dos meus favoritos, pelas questões levantadas e críticas feitas por esse excelente autor Russo, no qual me fez pensar e repensar algumas convicções que eu adotava.
Recomendo a leitura  seja você cristão ou não. Para os não cristãos, recomendo a leitura e ver o cristianismo pelo olhar do autor, garanto que no mínimo vai ser muito interessante.

0 comentários:

Postar um comentário

terça-feira, 2 de maio de 2017

Dicas de Livros: resenha do Livro "O Reino de Deus está em vós"- Liev Tolsói

Livro: “O Reino de Deus está em vós”
Autor: Liev Tolstói
por Edy Marques



“O Reino de Deus está em vós” ou “o Cristianismo apresentado não como uma doutrina mística, mas como uma moral nova”. Faço questão de enfatizar esse outro título para este livro, pois sendo assim é mais fácil de entender a proposta do livro. O livro não é nenhum tratado teológico ou algo do tipo. Então se pelo título, você pensa que é uma escrita voltada mais para o lado espiritual, místico, sobrenatural, está certamente enganado. Não que o Tolstói, seja totalmente cético com relação ao sobrenatural, mas no livro, o mesmo direciona seu olhar para o lado da vida em sociedade. No livro, ele faz pesadas críticas a outros meios de modelo de moral, que transformaria a sociedade em um mundo melhor, propostas como:  anarquismo, socialismo, capitalismo, etc .., são duramente esmagadas pelos seus argumentos.

Se para muitos, a religião é a raiz de todos os males, em específico o cristianismo e suas atrocidades, cometidas ao longo da histórica. Para Tolstói, o cristianismo foi mal compreendido pelos fiéis, cientistas e políticos. Pois, estes deturparam o real sentido do cristianismo, onde o tema central do ensinamento de cristo, a “doutrina da não resistência ao mal por meio da violência” não foi compreendida e ignorada pela grande maioria dos cristãos.

 Em primeiro momento o autor explica como funcionaria essa doutrina na prática, e em seguida a defende com maestria. A sua proposta para uma renovação e revolução moral, a solução da maioria dos problemas, consiste em seguir os ensinamentos de Cristo no Sermão do Monte. Tolstoi demonstra que tudo seria diferente, se uma parte e depois toda a humanidade, seguissem esse ensinamento  “ a doutrina da não resistência ao mal por meio da violência. E demonstra historicamente que isto não é utopia, pois uma minoria de pessoas/povos que desde o cristianismo primitivo até o presente século em que ele escreveu este livro, levaram a sério e viveram os ensinamentos de Cristo, não apenas em um sentido espiritual, mas no campo social, neste “mundo”. Uma forma de viver, baseada no amor, paz, misericórdia, onde muitos povos cristãos viveram tal modelo, mas que foi bastante ignorada por muitos dos sacerdotes cristãos, líderes governamentais, etc.

Tólstoi argumenta de uma forma tão desafiadora em seu livro, e com uma maneira de escrever sensacional, que parece que estamos lendo um comentário tão atual do período em que vivemos, que nem parece que o livro chegou a ser escrito em 1894. Uns dos pontos mais interessantes neste livro é que o autor demonstra a incoerência, em sua visão, de um Cristão participar da violência, seja ela ligada ao ser pessoal, coletivo, estatal. Exemplo: Guerras, Serviço militar obrigatório, submissão ao estado, impostos para fins bélicos, entre outros.  Não foi por acaso que após a publicação do livro, o autor foi excomungado da Igreja Ortodoxa Russa, e o livro passou 100 anos fora de circulação. Aí você já percebe que as críticas feitas por Tolstói são severas.

 No mais, este livro se tornou uns dos meus favoritos, pelas questões levantadas e críticas feitas por esse excelente autor Russo, no qual me fez pensar e repensar algumas convicções que eu adotava.
Recomendo a leitura  seja você cristão ou não. Para os não cristãos, recomendo a leitura e ver o cristianismo pelo olhar do autor, garanto que no mínimo vai ser muito interessante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
;