quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

O significado de Livre-Arbítrio no Arminianismo



Os Arminianos acreditam no livre-arbítrio? O que significa Arbítrio-Liberto?
Em muitos blogs calvinistas, ditos reformados, encontramos várias acusações aos arminianos, alguns dizem que o principal ponto do Arminianismo é o livre-arbítrio, só que esta é mais uma mentira propagada por várias. Espantalhos é o que mais existe no meios destes blogs. Mas para entender o que significa a liberdade no homem, segundo a perspectiva bíblica de Armínio.  Antes de tudo, quero deixar claro, que nós arminianos não acreditamos em livre-arbítrio, mas sim é um arbítrio libertou, também chamado de livre-arbítrio libertário.
Abaixo segue um pequeno texto, retirado das Obras de Armínio:

“As bênçãos das quais aquele homem foi privado, pelo pecado, não podem ser feitas mais aparentes do que pela imensa quantidade de benefícios que alcançam a vida daqueles que são crentes, através do Espírito Santo; em verdade, a natureza é compreendida como sendo desprovida de tudo aquilo que, como testificam as Escrituras, é realizado na vida do homem, e é comunicado pela operação do Espírito Santo. Portanto, se “onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade” (2 Co 3.17), e se são verdadeiramente livres aqueles que são libertos pelo Filho (Jo 8.36), segue-se que a nossa vontade não é livre desde a primeira queda; ou seja, ele não é livre para o bem, a menos que seja libertado pelo Filho, por meio de seu Espírito.

Porém muito diferente desta é a consideração do livre-arbítrio do homem, constituído no terceiro estado de justiça renovada; pois é quando uma nova luz e o conhecimento de Deus e de Cristo e da vontade divina são acesos em sua mente; e quando novas afeições, inclinações e deslocamentos que estão de acordo com a vontade de Deus são incitados em seu coração, e novos poderes são produzidos nele; acontece que, sendo liberto do império das trevas e tendo sido feito agora “luz no Senhor” (Ef 5.8), ele compreende o verdadeiro bem que pode salvá-lo. Depois que a dureza de seu coração de pedra é transformada na maciez da carne, e a Lei de Deus de acordo com a aliança da graça é inscrita nele (Jr 31.32,33), o homem passa a amar e a abraçar aquilo que é bom, justo e santo; e isso só se tornou possível em Cristo, que trabalha simultaneamente com Deus Pai, exercendo o bem que conhece e ama, e, assim, o próprio homem começa a realizar o bem."

Fontes: ARMÍNIO, James, Obras, v. I, CPAD, p. 475.


Curtam nossa página:  Cristianismoundergroundttps://www.facebook.com/Cristianismounderground

0 comentários:

Postar um comentário

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

O significado de Livre-Arbítrio no Arminianismo



Os Arminianos acreditam no livre-arbítrio? O que significa Arbítrio-Liberto?
Em muitos blogs calvinistas, ditos reformados, encontramos várias acusações aos arminianos, alguns dizem que o principal ponto do Arminianismo é o livre-arbítrio, só que esta é mais uma mentira propagada por várias. Espantalhos é o que mais existe no meios destes blogs. Mas para entender o que significa a liberdade no homem, segundo a perspectiva bíblica de Armínio.  Antes de tudo, quero deixar claro, que nós arminianos não acreditamos em livre-arbítrio, mas sim é um arbítrio libertou, também chamado de livre-arbítrio libertário.
Abaixo segue um pequeno texto, retirado das Obras de Armínio:

“As bênçãos das quais aquele homem foi privado, pelo pecado, não podem ser feitas mais aparentes do que pela imensa quantidade de benefícios que alcançam a vida daqueles que são crentes, através do Espírito Santo; em verdade, a natureza é compreendida como sendo desprovida de tudo aquilo que, como testificam as Escrituras, é realizado na vida do homem, e é comunicado pela operação do Espírito Santo. Portanto, se “onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade” (2 Co 3.17), e se são verdadeiramente livres aqueles que são libertos pelo Filho (Jo 8.36), segue-se que a nossa vontade não é livre desde a primeira queda; ou seja, ele não é livre para o bem, a menos que seja libertado pelo Filho, por meio de seu Espírito.

Porém muito diferente desta é a consideração do livre-arbítrio do homem, constituído no terceiro estado de justiça renovada; pois é quando uma nova luz e o conhecimento de Deus e de Cristo e da vontade divina são acesos em sua mente; e quando novas afeições, inclinações e deslocamentos que estão de acordo com a vontade de Deus são incitados em seu coração, e novos poderes são produzidos nele; acontece que, sendo liberto do império das trevas e tendo sido feito agora “luz no Senhor” (Ef 5.8), ele compreende o verdadeiro bem que pode salvá-lo. Depois que a dureza de seu coração de pedra é transformada na maciez da carne, e a Lei de Deus de acordo com a aliança da graça é inscrita nele (Jr 31.32,33), o homem passa a amar e a abraçar aquilo que é bom, justo e santo; e isso só se tornou possível em Cristo, que trabalha simultaneamente com Deus Pai, exercendo o bem que conhece e ama, e, assim, o próprio homem começa a realizar o bem."

Fontes: ARMÍNIO, James, Obras, v. I, CPAD, p. 475.


Curtam nossa página:  Cristianismoundergroundttps://www.facebook.com/Cristianismounderground

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
;