segunda-feira, 23 de novembro de 2015 0 comentários

Entrevista com a banda Mad Dragzter

Saudações, headbangers e ThrashManiancs. A entrevista de hoje é com uma grande banda do cenário brasileiro e é para os apreciadores do Thrash Metal. Falo da banda Paulista Mad Dragzter. Entrevistamos o Tiago Torres ( frontman/guitarrista/vocalista da banda).  Tratamos de algumas curiosidades sobre o novo álbum da banda e algumas opiniões sobre a polêmica: Heavy Metal e Cristianismo no Brasil.  Ficou curioso? Então não deixe de ler a entrevista abaixo:


Cristianismo & Underground: Olá, Tiago Torres. Agradeço por ter nos concedido esta entrevista. Antes de iniciar a entrevista irei fazer algumas considerações sobre o novo álbum da banda.
A banda passou por hiato e retornou com a formação original. Além de retornar com um som mais trabalho e maduro, isso dá pra perceber ao ouvir esse baita álbum “Master of Space and Time”. Um Thrash Metal Insano e furioso e riffs dignos desse gênero, tão aclamado por muitos Headbangers. O disco tem sido bem aceito no meio underground brasileiro e estrangeiro, dá pra acompanhar a repercussão pela página da banda. Recentemente vi que o álbum foi considerado pela ‘ThrashDetector’ o melhor lançamento do Thrash Metal Mundial lançado em Agosto. E sem dúvidas, é uns dos melhores álbuns do gênero que ouvi neste ano. A começar pela excelente arte. E aqui quero parabenizar a banda pelo excelente trabalho, além de destacar o fato da distribuição do álbum ser gratuita, além dos downloads disponibilizados nas plataformas digitais pela banda.  Mas vamos as perguntas:

Cristianismo & Underground: Percebi que a temática do álbum fala sobre o Apocalipse. Qual o significado da arte do álbum? O que levou a banda a mudar de temática em suas letras? Por que a mudança?

Tiago Torres: Sem Dúvida! Na verdade a arte foi feita em cima do conceito do disco que tinha como partida a passagem Bíblica de Apocalipse 19:11! E fizemos 5 versões (com 5 artistas diferentes) para essa capa até a versão que saiu no Disco. Essa passagem é cheia de detalhes e queríamos transcrever literalmente a cena! E acredito que conseguimos! O Criador da Capa, o Conhecido Sergio Cariello (criador da Bíblia em ação) mandou muito bem! Sobre a capa também tem uma curiosidade, que um artista famoso que cria artes no meio metal não quis fazer a capa porque considerou a passagem Bíblica "conto de fadas", etc...Ahahahahahaha.... Eu escrevo 100% das letras desde a fundação da banda e como me converti no começo de 2008 nada mais natural que escrever sobre o que descobri, estava vivendo e vivo hoje!

Cristianismo & Underground: Como os fãs mais antigos da banda estão em relação a temática cristã abordada em suas músicas?

Tiago Torres: Para falar a verdade estão aceitando muito bem! Alguns comentam, perguntam, questionam, mas no final quase que todos falam! " O disco está destruidor, e respeitamos e apoiamos vocês"!! Bom não??



Cristianismo & Underground: Podemos considerar o ‘MAD DRAGTZER’ uma banda Cristã?




Tiago Torres: Eu sou Cristão, os 3 outros integrantes eu poderia chamar de católicos de IBGE, ahahahahaha.....então nesse sentido não! Mas se você considerar a direção lírica da banda sim, porque sempre será alinhada com a Bíblia, com a crença Cristã mais ou menos explicita! Mais ou menos pessoal! Quando você encontra realmente a Verdade você realmente vai sendo transformado, moldado, forjado, e entende que nada é seu, mas tudo pertence ao Todo Poderoso! Não poderia ser diferente com tudo que escrevo, componho, toco!!! 

Cristianismo & Underground: Dentro da cena “metallica brasileira” existe preconceito com bandas que se declaram cristãs, as mesmas  são rotuladas como “White Metal”. O que você acha sobre o Cristianismo e o Heavy Metal? Existe Metal Cristão? Você acredita que exista alguma proibição universal que declare que o Heavy Metal no geral, só possa tratar de temas específicos, cristalizados? A liberdade de expressão/ideologia dentro do metal também deve existir?


Tiago Torres: A Música foi criada por Deus! Toda a música! E tenho toda a convicção do mundo que ela pode e deve ser usada para Glória de quem criou! Qualquer música, seja Bach, Fernandinho ou Believer! Esse negócio de que Metal pode ou não pode falar é mais coisa aqui do Brasil mesmo! Alguém é "dono" do Heavy Metal para falar sobre o que se pode falar?? Não! 



Cristianismo & Underground: Voltando a temática do “Master of Space and Time”. Poderia explanar um pouco sobre algumas letras do disco? De que tratam essas letras? Foram todos escritas por você?


Tiago Torres: Sim, escrevi 100% do disco e minha intenção era passar por várias partes da Bíblia, inclusive com alguma cronologia! Tanto que começa com "Almighty" e a criação de tudo e termina com "New Heaven and New Earth" com a Nova Criação de tudo! De Gênesis a Apocalipse! Explicando quem é o Mestre do Espaço e do Tempo! 

Cristianismo & Underground: Você considera este, o melhor álbum da banda?


Tiago Torres: Com certeza!!! Até agora é o melhor! E acredito que essa seja quase 100% da opinião de quem falei, li, ouvi!  Mas pelo material que já temos para o próximo, te digo que vem coisa ainda melhor por ai!!! Ahahahahahaha....

Cristianismo & Underground: Quais os planos do MAD DRAGZTER para o futuro. Algum projeto de lançamento de vídeo para este álbum? Turnê para 2016?


Tiago Torres: Nossos próximos passos para 2016 são: Lançamento do site novo (com todas as letras do Master), Clipe, Vinil Duplo e Tour!!! 

Cristianismo & Underground: Obrigado pela entrevista Tiago Torres, estou ansioso pelo futuros trabalhos da banda. Agora o espaço final é seu, faça suas considerações finais e deixe um recado para os headbangers que curtem a página 'Cristianismo Underground.'


Tiago Torres: Edy e Galera do Cristianismo & Underground!!! Muito Obrigado pela força e pelo espaço! Continuem esse bravo trabalho de divulgar o Metal Cristão no Brasil! E Galera!!! No fundo o mais importante é estar alinhado com o Senhor! Em tudo que somos, em tudo que temos! Ele É o Caminho, a Verdade e a Vida! Stay Thrash! Stay Madz!!!! 

Entrevista feita por Edy Marques!

Curtam a página da banda: 
Ouça o som da banda:

Curtam nossa página: Cristianismounderground/


quarta-feira, 18 de novembro de 2015 1 comentários

A cruz de cabeça pra baixo: Pedro e sua crucificação

A cruz de cabeça pra baixo. Pra muitos um símbolo de apologia ao satanismo e anticristianismo.  Símbolos muito usados por bandas de metal negro com temáticas negativas sobre Deus/Cristo/Cristianismo.
Mas poucos sabem que o apóstolo Pedro, segundo a tradição histórica ao ser crucificado, decidiu morrer crucificado de cabeça pra baixo, pois o mesmo não se achava digno de morrer igual ao seu mestre, jesus Cristo. Um pouco do resumo da história desse servo de Deus, que outrora negou o salvador e anos depois se tornou um servo obediente.

Por 10 anos Pedro governou a Igreja na cidade Jerusalém, na Judéia, Samaria, no litoral e em Antioquia. No ano de 42 D.C. transferiu a Igreja para a sede do Império a cidade de Roma. Foi estratégia de evangelização. A parir do centro do Império seria mais fácil a locomoção para evangelizar. No tempo de Nero, em 67 D.C. , foi preso e crucificado nos arredores de Roma (atual Vaticano), além do rio Tibre. Conta à tradição apostólica que na hora da crucificação pediu aos algozes que fosse crucificado de cabeça para baixo, dizendo “Não sou digno de morrer como meu mestre Jesus”, que morreu em posição normal. Os algozes atenderam este pedido de Pedro.
Fontes: http://www.abiblia.org/ver.php?id=3120

Lembrando que símbolos podem ser ressignificados com o passar do tempo, dependendo da ocasião, cultura.
Essa arte é da banda brasileira de Death Metal. Chamada UncaveD​.

Curtam nossa página: https://www.facebook.com/Cristianismounderground/

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 0 comentários

Switchfoot: Joh Foreman - as músicas do Switchfoot são músicas cristãs?

O vocalista Jon Foreman foi perguntado se Switchfoot é uma banda “cristã”.
Vale a pena refletir na resposta do Foreman sobre música cristã no geral.






“Para ser honesto , esta questão me entristece, porque sinto que ela representa um problema muito maior do que simplesmente algumas músicas do Switchfoot. Na verdadeira forma socrática, deixe-me lhe fazer algumas perguntas: Lewis ou Tolkien mencionam Cristo em qualquer de suas séries de ficção? As sonatas de Bach são cristãs? O que é mais semelhante a Cristo, alimentar os pobres, fabricar móveis, limpar banheiros ou pintar um pôr do sol? Há um cisma entre o sagrado e o secular em todas as nossas mentes modernas.

A visão de que um pastor é mais “cristão” do que um treinador de um time de voleibol feminino é falha e herética. A posição que um líder de adoração é mais espiritual do que um zelador é condescendente e falha. Essas vocações e propósitos diferentes demonstram ainda mais a soberania de Deus.

Muitas canções são dignas de serem escritas. Switchfoot escreverá algumas; Keith Green, Bach e talvez você mesmo tenha escrito outras. Algumas dessas canções são sobre redenção, outras sobre o nascer do sol, outras sobre nada em particular: escritas pela simples alegria da música.

Nenhuma dessas músicas nasceu de novo, e nesse sentido, não existe tal coisa como música cristã. Não. Cristo não veio morrer por minhas músicas, ele veio por mim. Sim. Minhas músicas são uma parte da minha vida. Mas, julgando pelas Escrituras, só posso concluir que o nosso Deus está muito mais interessado em como eu trato os pobres, os quebrantados e os famintos, do que com os pronomes pessoais que eu uso quando eu canto. Eu sou um crente. Muitas dessas músicas falam sobre essa crença. A obrigação de dizer isso ou fazer aquilo não soa como a gloriosa liberdade que Cristo morreu para me dar.

No entanto, eu tenho uma obrigação, uma dívida que não pode ser quitada por minhas decisões líricas. Minha vida será julgada por minha obediência, e não por minha capacidade de limitar as minhas letras nessa ou naquela caixa.

Todos temos vocações diferentes; Switchfoot está tentando obedecer ao que fomos chamados. Não estamos tentando ser Audio Adrenaline ou U2 ou POD ou Bach; estamos tentando ser Switchfoot. Uma canção que tem as palavras “Jesus Cristo” não é nem mais nem menos “cristã” do que uma instrumental (já ouvi muita gente dizer “Jesus Cristo” e não estavam falando sobre o seu redentor). Jesus não morreu por nenhuma de minhas músicas. Portanto, não há hierarquia de vida ou músicas ou ocupação, só há obediência. Temos um chamado para tomar a nossa cruz e seguir. Podemos ter certeza de que essas estradas serão diferentes para todos nós. Assim como você tem um corpo e cada parte tem uma função diferente, assim também, em Cristo nós, que somos muitos, formamos um só corpo e cada um de nós pertencemos uns aos outros. Por favor, seja lento em julgar “irmãos” que têm um chamado diferente.”

Fontes:
http://ctkblog.com/2013/12/05/why-switchfoot-wont-sing-christian-songs/

https://umprecursor.wordpress.com/2013/12/07/porque-switchfoot-nao-canta-musicas-cristas/

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Entrevista com a banda Mad Dragzter

Saudações, headbangers e ThrashManiancs. A entrevista de hoje é com uma grande banda do cenário brasileiro e é para os apreciadores do Thrash Metal. Falo da banda Paulista Mad Dragzter. Entrevistamos o Tiago Torres ( frontman/guitarrista/vocalista da banda).  Tratamos de algumas curiosidades sobre o novo álbum da banda e algumas opiniões sobre a polêmica: Heavy Metal e Cristianismo no Brasil.  Ficou curioso? Então não deixe de ler a entrevista abaixo:


Cristianismo & Underground: Olá, Tiago Torres. Agradeço por ter nos concedido esta entrevista. Antes de iniciar a entrevista irei fazer algumas considerações sobre o novo álbum da banda.
A banda passou por hiato e retornou com a formação original. Além de retornar com um som mais trabalho e maduro, isso dá pra perceber ao ouvir esse baita álbum “Master of Space and Time”. Um Thrash Metal Insano e furioso e riffs dignos desse gênero, tão aclamado por muitos Headbangers. O disco tem sido bem aceito no meio underground brasileiro e estrangeiro, dá pra acompanhar a repercussão pela página da banda. Recentemente vi que o álbum foi considerado pela ‘ThrashDetector’ o melhor lançamento do Thrash Metal Mundial lançado em Agosto. E sem dúvidas, é uns dos melhores álbuns do gênero que ouvi neste ano. A começar pela excelente arte. E aqui quero parabenizar a banda pelo excelente trabalho, além de destacar o fato da distribuição do álbum ser gratuita, além dos downloads disponibilizados nas plataformas digitais pela banda.  Mas vamos as perguntas:

Cristianismo & Underground: Percebi que a temática do álbum fala sobre o Apocalipse. Qual o significado da arte do álbum? O que levou a banda a mudar de temática em suas letras? Por que a mudança?

Tiago Torres: Sem Dúvida! Na verdade a arte foi feita em cima do conceito do disco que tinha como partida a passagem Bíblica de Apocalipse 19:11! E fizemos 5 versões (com 5 artistas diferentes) para essa capa até a versão que saiu no Disco. Essa passagem é cheia de detalhes e queríamos transcrever literalmente a cena! E acredito que conseguimos! O Criador da Capa, o Conhecido Sergio Cariello (criador da Bíblia em ação) mandou muito bem! Sobre a capa também tem uma curiosidade, que um artista famoso que cria artes no meio metal não quis fazer a capa porque considerou a passagem Bíblica "conto de fadas", etc...Ahahahahahaha.... Eu escrevo 100% das letras desde a fundação da banda e como me converti no começo de 2008 nada mais natural que escrever sobre o que descobri, estava vivendo e vivo hoje!

Cristianismo & Underground: Como os fãs mais antigos da banda estão em relação a temática cristã abordada em suas músicas?

Tiago Torres: Para falar a verdade estão aceitando muito bem! Alguns comentam, perguntam, questionam, mas no final quase que todos falam! " O disco está destruidor, e respeitamos e apoiamos vocês"!! Bom não??



Cristianismo & Underground: Podemos considerar o ‘MAD DRAGTZER’ uma banda Cristã?




Tiago Torres: Eu sou Cristão, os 3 outros integrantes eu poderia chamar de católicos de IBGE, ahahahahaha.....então nesse sentido não! Mas se você considerar a direção lírica da banda sim, porque sempre será alinhada com a Bíblia, com a crença Cristã mais ou menos explicita! Mais ou menos pessoal! Quando você encontra realmente a Verdade você realmente vai sendo transformado, moldado, forjado, e entende que nada é seu, mas tudo pertence ao Todo Poderoso! Não poderia ser diferente com tudo que escrevo, componho, toco!!! 

Cristianismo & Underground: Dentro da cena “metallica brasileira” existe preconceito com bandas que se declaram cristãs, as mesmas  são rotuladas como “White Metal”. O que você acha sobre o Cristianismo e o Heavy Metal? Existe Metal Cristão? Você acredita que exista alguma proibição universal que declare que o Heavy Metal no geral, só possa tratar de temas específicos, cristalizados? A liberdade de expressão/ideologia dentro do metal também deve existir?


Tiago Torres: A Música foi criada por Deus! Toda a música! E tenho toda a convicção do mundo que ela pode e deve ser usada para Glória de quem criou! Qualquer música, seja Bach, Fernandinho ou Believer! Esse negócio de que Metal pode ou não pode falar é mais coisa aqui do Brasil mesmo! Alguém é "dono" do Heavy Metal para falar sobre o que se pode falar?? Não! 



Cristianismo & Underground: Voltando a temática do “Master of Space and Time”. Poderia explanar um pouco sobre algumas letras do disco? De que tratam essas letras? Foram todos escritas por você?


Tiago Torres: Sim, escrevi 100% do disco e minha intenção era passar por várias partes da Bíblia, inclusive com alguma cronologia! Tanto que começa com "Almighty" e a criação de tudo e termina com "New Heaven and New Earth" com a Nova Criação de tudo! De Gênesis a Apocalipse! Explicando quem é o Mestre do Espaço e do Tempo! 

Cristianismo & Underground: Você considera este, o melhor álbum da banda?


Tiago Torres: Com certeza!!! Até agora é o melhor! E acredito que essa seja quase 100% da opinião de quem falei, li, ouvi!  Mas pelo material que já temos para o próximo, te digo que vem coisa ainda melhor por ai!!! Ahahahahahaha....

Cristianismo & Underground: Quais os planos do MAD DRAGZTER para o futuro. Algum projeto de lançamento de vídeo para este álbum? Turnê para 2016?


Tiago Torres: Nossos próximos passos para 2016 são: Lançamento do site novo (com todas as letras do Master), Clipe, Vinil Duplo e Tour!!! 

Cristianismo & Underground: Obrigado pela entrevista Tiago Torres, estou ansioso pelo futuros trabalhos da banda. Agora o espaço final é seu, faça suas considerações finais e deixe um recado para os headbangers que curtem a página 'Cristianismo Underground.'


Tiago Torres: Edy e Galera do Cristianismo & Underground!!! Muito Obrigado pela força e pelo espaço! Continuem esse bravo trabalho de divulgar o Metal Cristão no Brasil! E Galera!!! No fundo o mais importante é estar alinhado com o Senhor! Em tudo que somos, em tudo que temos! Ele É o Caminho, a Verdade e a Vida! Stay Thrash! Stay Madz!!!! 

Entrevista feita por Edy Marques!

Curtam a página da banda: 
Ouça o som da banda:

Curtam nossa página: Cristianismounderground/


quarta-feira, 18 de novembro de 2015

A cruz de cabeça pra baixo: Pedro e sua crucificação

A cruz de cabeça pra baixo. Pra muitos um símbolo de apologia ao satanismo e anticristianismo.  Símbolos muito usados por bandas de metal negro com temáticas negativas sobre Deus/Cristo/Cristianismo.
Mas poucos sabem que o apóstolo Pedro, segundo a tradição histórica ao ser crucificado, decidiu morrer crucificado de cabeça pra baixo, pois o mesmo não se achava digno de morrer igual ao seu mestre, jesus Cristo. Um pouco do resumo da história desse servo de Deus, que outrora negou o salvador e anos depois se tornou um servo obediente.

Por 10 anos Pedro governou a Igreja na cidade Jerusalém, na Judéia, Samaria, no litoral e em Antioquia. No ano de 42 D.C. transferiu a Igreja para a sede do Império a cidade de Roma. Foi estratégia de evangelização. A parir do centro do Império seria mais fácil a locomoção para evangelizar. No tempo de Nero, em 67 D.C. , foi preso e crucificado nos arredores de Roma (atual Vaticano), além do rio Tibre. Conta à tradição apostólica que na hora da crucificação pediu aos algozes que fosse crucificado de cabeça para baixo, dizendo “Não sou digno de morrer como meu mestre Jesus”, que morreu em posição normal. Os algozes atenderam este pedido de Pedro.
Fontes: http://www.abiblia.org/ver.php?id=3120

Lembrando que símbolos podem ser ressignificados com o passar do tempo, dependendo da ocasião, cultura.
Essa arte é da banda brasileira de Death Metal. Chamada UncaveD​.

Curtam nossa página: https://www.facebook.com/Cristianismounderground/

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Switchfoot: Joh Foreman - as músicas do Switchfoot são músicas cristãs?

O vocalista Jon Foreman foi perguntado se Switchfoot é uma banda “cristã”.
Vale a pena refletir na resposta do Foreman sobre música cristã no geral.






“Para ser honesto , esta questão me entristece, porque sinto que ela representa um problema muito maior do que simplesmente algumas músicas do Switchfoot. Na verdadeira forma socrática, deixe-me lhe fazer algumas perguntas: Lewis ou Tolkien mencionam Cristo em qualquer de suas séries de ficção? As sonatas de Bach são cristãs? O que é mais semelhante a Cristo, alimentar os pobres, fabricar móveis, limpar banheiros ou pintar um pôr do sol? Há um cisma entre o sagrado e o secular em todas as nossas mentes modernas.

A visão de que um pastor é mais “cristão” do que um treinador de um time de voleibol feminino é falha e herética. A posição que um líder de adoração é mais espiritual do que um zelador é condescendente e falha. Essas vocações e propósitos diferentes demonstram ainda mais a soberania de Deus.

Muitas canções são dignas de serem escritas. Switchfoot escreverá algumas; Keith Green, Bach e talvez você mesmo tenha escrito outras. Algumas dessas canções são sobre redenção, outras sobre o nascer do sol, outras sobre nada em particular: escritas pela simples alegria da música.

Nenhuma dessas músicas nasceu de novo, e nesse sentido, não existe tal coisa como música cristã. Não. Cristo não veio morrer por minhas músicas, ele veio por mim. Sim. Minhas músicas são uma parte da minha vida. Mas, julgando pelas Escrituras, só posso concluir que o nosso Deus está muito mais interessado em como eu trato os pobres, os quebrantados e os famintos, do que com os pronomes pessoais que eu uso quando eu canto. Eu sou um crente. Muitas dessas músicas falam sobre essa crença. A obrigação de dizer isso ou fazer aquilo não soa como a gloriosa liberdade que Cristo morreu para me dar.

No entanto, eu tenho uma obrigação, uma dívida que não pode ser quitada por minhas decisões líricas. Minha vida será julgada por minha obediência, e não por minha capacidade de limitar as minhas letras nessa ou naquela caixa.

Todos temos vocações diferentes; Switchfoot está tentando obedecer ao que fomos chamados. Não estamos tentando ser Audio Adrenaline ou U2 ou POD ou Bach; estamos tentando ser Switchfoot. Uma canção que tem as palavras “Jesus Cristo” não é nem mais nem menos “cristã” do que uma instrumental (já ouvi muita gente dizer “Jesus Cristo” e não estavam falando sobre o seu redentor). Jesus não morreu por nenhuma de minhas músicas. Portanto, não há hierarquia de vida ou músicas ou ocupação, só há obediência. Temos um chamado para tomar a nossa cruz e seguir. Podemos ter certeza de que essas estradas serão diferentes para todos nós. Assim como você tem um corpo e cada parte tem uma função diferente, assim também, em Cristo nós, que somos muitos, formamos um só corpo e cada um de nós pertencemos uns aos outros. Por favor, seja lento em julgar “irmãos” que têm um chamado diferente.”

Fontes:
http://ctkblog.com/2013/12/05/why-switchfoot-wont-sing-christian-songs/

https://umprecursor.wordpress.com/2013/12/07/porque-switchfoot-nao-canta-musicas-cristas/
 
;