segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Série: Dicas de livros Cristãos: A fé e a Liberdade do Homem: A influência Teológica de Jacó Armínio. - Geraldo O. Mcculloh

Série: Dicas de livros Cristãos: A fé e a Liberdade do Homem: A influência Teológica de Jacó Armínio. - Geraldo O. Mcculloh





Enquanto alguns reformadores protestantes decidiam por condenação de ‘hereges’, usando espadas para tal fim. Aparece no século XVII, uma ideia radical para tal contexto. Jacó Armínio, pregou a tolerância religiosa, a compreensão e o amor Cristão para com Todos, em suma ele defendeu que mesmo havendo divergência de ideias, mas o sentimento de amor Cristão deveria prevalecer. Algo bem nítido em sua teologia.

“A fé e a Liberdade do Homem: a influência Teológica de Jacó Armínio.” Eis um ótimo livro, para os apreciadores de história do cristianismo ou teologia histórica. Nele, percebemos a herança que Jacó Armínio e seus discípulos deixaram para o campo da liberdade religiosa dentro do seio do cristianismo pós-reforma.

Este livro aborda justamente essas questões da herança arminiana, não somente para o campo da liberdade em termos gerais, mas também nas questões sociais.

A influência do Arminianismo, essa ‘terceira reforma protestante’, que teve início nos países baixos (séc. XVII), passando pela Inglaterra (com o metodismo) e chegando nos Estados Unidos da América. É abordado de forma rápida, mas bem documentada neste livro. Os autores demostram que a capacidade de ser tolerante para com a opinião do outro (mesmo havendo divergências de ideias) mas sem agir de coerção (algo inaceitável para Armínio e seus discípulos) para os que pensavam diferente, é fruto do Arminianismo.

Neste livro é enfatizado não somente a influência, mas também a herança que os pensamentos de tolerância pregados por Armínio, Episcópio, Uitenbogaert, Jon Milton, John Wesley, entre outros, trouxeram para os campos da liberdade civil, liberdade religiosa, liberdade de livre associação, liberdade de consciência.

E aqui quero destacar a tolerância para a liberdade de falar o que pensa, sem ter medo de ser condenado por uma religião estatal. Algo realmente novo para tal contexto, já que o calvinismo rígido dos países baixos, era na maioria das vezes, intolerante para com os outros. Esta liberdade, foi defendida pelos Arminianos (de cabeça e coração). Tal herança, possibilitou o retorno (algo normal na igreja cristã primitiva) de mais amor no meio Cristão do século XVII em diante, o que passou por toda a Europa, chegando a América.

Bom, se você gosta de história do Ocidente e deseja saber como a tolerância começou a ganhar espaço no início Idade Moderna. E se você deseja conhecer mais sobre a teologia Arminiana e sua influência, recomendo, este livro.

Curtam nossa página: https://www.facebook.com/Cristianismounderground

0 comentários:

Postar um comentário

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Série: Dicas de livros Cristãos: A fé e a Liberdade do Homem: A influência Teológica de Jacó Armínio. - Geraldo O. Mcculloh

Série: Dicas de livros Cristãos: A fé e a Liberdade do Homem: A influência Teológica de Jacó Armínio. - Geraldo O. Mcculloh





Enquanto alguns reformadores protestantes decidiam por condenação de ‘hereges’, usando espadas para tal fim. Aparece no século XVII, uma ideia radical para tal contexto. Jacó Armínio, pregou a tolerância religiosa, a compreensão e o amor Cristão para com Todos, em suma ele defendeu que mesmo havendo divergência de ideias, mas o sentimento de amor Cristão deveria prevalecer. Algo bem nítido em sua teologia.

“A fé e a Liberdade do Homem: a influência Teológica de Jacó Armínio.” Eis um ótimo livro, para os apreciadores de história do cristianismo ou teologia histórica. Nele, percebemos a herança que Jacó Armínio e seus discípulos deixaram para o campo da liberdade religiosa dentro do seio do cristianismo pós-reforma.

Este livro aborda justamente essas questões da herança arminiana, não somente para o campo da liberdade em termos gerais, mas também nas questões sociais.

A influência do Arminianismo, essa ‘terceira reforma protestante’, que teve início nos países baixos (séc. XVII), passando pela Inglaterra (com o metodismo) e chegando nos Estados Unidos da América. É abordado de forma rápida, mas bem documentada neste livro. Os autores demostram que a capacidade de ser tolerante para com a opinião do outro (mesmo havendo divergências de ideias) mas sem agir de coerção (algo inaceitável para Armínio e seus discípulos) para os que pensavam diferente, é fruto do Arminianismo.

Neste livro é enfatizado não somente a influência, mas também a herança que os pensamentos de tolerância pregados por Armínio, Episcópio, Uitenbogaert, Jon Milton, John Wesley, entre outros, trouxeram para os campos da liberdade civil, liberdade religiosa, liberdade de livre associação, liberdade de consciência.

E aqui quero destacar a tolerância para a liberdade de falar o que pensa, sem ter medo de ser condenado por uma religião estatal. Algo realmente novo para tal contexto, já que o calvinismo rígido dos países baixos, era na maioria das vezes, intolerante para com os outros. Esta liberdade, foi defendida pelos Arminianos (de cabeça e coração). Tal herança, possibilitou o retorno (algo normal na igreja cristã primitiva) de mais amor no meio Cristão do século XVII em diante, o que passou por toda a Europa, chegando a América.

Bom, se você gosta de história do Ocidente e deseja saber como a tolerância começou a ganhar espaço no início Idade Moderna. E se você deseja conhecer mais sobre a teologia Arminiana e sua influência, recomendo, este livro.

Curtam nossa página: https://www.facebook.com/Cristianismounderground

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
;