quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Como poderia Faraó estar livre, se Deus endureceu o coração dele?



ROMANOS 9:17 – Como poderia Faraó estar livre, se Deus endureceu o coração dele?

PROBLEMA: Deus disse a Faraó: "Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para   que   o   meu nome   seja   anunciado   por   toda   a   terra” (Rm   9:17).   Em   cumprimento   disso, está escrito que Deus endureceu o coração de Faraó (Êx 4:21; cf. Êx7:3). Mas se Deus levantou Faraó e ainda endureceu o coração dele para realizar os seus propósitos divinos, então Faraó não está isento de responsabilidade em relação às ações que praticou?

SOLUÇÃO:  Primeiro, Deus em sua onisciência sabia de antemão exatamente como o Faraó iria agir, e ele usou isso para realizar os seus propósitos. Deus prescreveu os meios da ação livre, porém teimosa, de Faraó, bem como o fim   da libertação de Israel.   Em Êxodo 3:19, Deus disse   a Moisés:
"Eu   sei, porém, que   o   rei   do   Egito não   vos   deixará   ir  se  não   for   obrigado  por   mão forte".  Faraó rejeitou o pedido de Moisés e somente depois de dez pragas foi que finalmente ele deixou o povo ir.

Segundo, é importante notar que Faraó primeiramente endureceu o seu próprio coração. No início, quando Moisés aproximou-se de Faraó com vistas à libertação dos israelitas (Êx 5:1), Faraó  respondeu: “Quem é o Senhor para que lhe ouça eu a voz e deixeir a Israel? Não conheço o Senhor, nem tampouco deixarei ir a Israel"(Êx 5:2).  A passagem que Paulo cita (em Romanos 9:17) é Êxodo 9:16, a qual, no contexto, refere-se à praga das úlceras, a sexta praga.  Mas Faraó endurecera o seu coração antes de Deus afirmar o que afirmou. Somente porque Deus levantou   Faraó, isso não quer dizer que Faraó não seja responsável por suas ações.

Terceiro, Deus usa a injustiça   dos homens para mostrar a sua glória.  Deus ainda considera Faraó   responsável, mas no   processo   do   endurecimento  do  seu   coração o Senhor usou Faraó   para manifestara sua grandeza e glória.
Deus às vezes faz uso de atos maus para obter bons resultados. A história de José é um bom exemplo disso. José foi vendido por seus irmãos, e mais tarde tornou-se o governante do Egito. Lá ele salvou muitas vidas durante o tempo de fome. Quando mais tarde ele se revelou aos seus irmãos e os perdoou, ele disse:  "Vós, na verdade, intentastes   o mal   contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida "(Gn  50:20). Deus pode usar atos perversos para manifestar a sua glória.

Fontes: Geisler, Norman L. Manual popular de dúvidas, enigmas e “contradições “da Bíblia. Norman Geisler, Thomas Howe; traduzido por Milton Azevedo Andrade. São Paulo: Mundo Cristão, 1999. p.346-347

Curtam nossa página: https://www.facebook.com/Cristianismounderground

0 comentários:

Postar um comentário

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Como poderia Faraó estar livre, se Deus endureceu o coração dele?



ROMANOS 9:17 – Como poderia Faraó estar livre, se Deus endureceu o coração dele?

PROBLEMA: Deus disse a Faraó: "Para isto mesmo te levantei, para mostrar em ti o meu poder e para   que   o   meu nome   seja   anunciado   por   toda   a   terra” (Rm   9:17).   Em   cumprimento   disso, está escrito que Deus endureceu o coração de Faraó (Êx 4:21; cf. Êx7:3). Mas se Deus levantou Faraó e ainda endureceu o coração dele para realizar os seus propósitos divinos, então Faraó não está isento de responsabilidade em relação às ações que praticou?

SOLUÇÃO:  Primeiro, Deus em sua onisciência sabia de antemão exatamente como o Faraó iria agir, e ele usou isso para realizar os seus propósitos. Deus prescreveu os meios da ação livre, porém teimosa, de Faraó, bem como o fim   da libertação de Israel.   Em Êxodo 3:19, Deus disse   a Moisés:
"Eu   sei, porém, que   o   rei   do   Egito não   vos   deixará   ir  se  não   for   obrigado  por   mão forte".  Faraó rejeitou o pedido de Moisés e somente depois de dez pragas foi que finalmente ele deixou o povo ir.

Segundo, é importante notar que Faraó primeiramente endureceu o seu próprio coração. No início, quando Moisés aproximou-se de Faraó com vistas à libertação dos israelitas (Êx 5:1), Faraó  respondeu: “Quem é o Senhor para que lhe ouça eu a voz e deixeir a Israel? Não conheço o Senhor, nem tampouco deixarei ir a Israel"(Êx 5:2).  A passagem que Paulo cita (em Romanos 9:17) é Êxodo 9:16, a qual, no contexto, refere-se à praga das úlceras, a sexta praga.  Mas Faraó endurecera o seu coração antes de Deus afirmar o que afirmou. Somente porque Deus levantou   Faraó, isso não quer dizer que Faraó não seja responsável por suas ações.

Terceiro, Deus usa a injustiça   dos homens para mostrar a sua glória.  Deus ainda considera Faraó   responsável, mas no   processo   do   endurecimento  do  seu   coração o Senhor usou Faraó   para manifestara sua grandeza e glória.
Deus às vezes faz uso de atos maus para obter bons resultados. A história de José é um bom exemplo disso. José foi vendido por seus irmãos, e mais tarde tornou-se o governante do Egito. Lá ele salvou muitas vidas durante o tempo de fome. Quando mais tarde ele se revelou aos seus irmãos e os perdoou, ele disse:  "Vós, na verdade, intentastes   o mal   contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida "(Gn  50:20). Deus pode usar atos perversos para manifestar a sua glória.

Fontes: Geisler, Norman L. Manual popular de dúvidas, enigmas e “contradições “da Bíblia. Norman Geisler, Thomas Howe; traduzido por Milton Azevedo Andrade. São Paulo: Mundo Cristão, 1999. p.346-347

Curtam nossa página: https://www.facebook.com/Cristianismounderground

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
;