terça-feira, 7 de setembro de 2010

Bíblia do surfista' chega com Salmos, Provérbios e um encarte com depoimentos de atletas profissionais !


RIO - Muito antes de o rei polinésio Tahíto inventar o surfe no Havaí, consta que Jesus Cristo foi o primeiro surfista porque, segundo relato no Evangelho de Mateus, andou sobre as águas, assustando até seus próprios discípulos. Com certeza, não os assustaria se eles fossem surfistas. O episódio deu origem ao nome de uma ONG evangélica, a Walking on Water (Andando sobre a Água), com sede na Califórnia, e parceira, no Brasil, da Missão Surfistas de Cristo (MSC), que reúne atletas que acreditam que Jesus não só andava sobre as águas como, sendo filho de Deus, controlava o tamanho das ondas. U-hu! Pois a tribo de surfistas cristãos está exultante com a "Bíblia do surfista" - uma edição do Novo Testamento, Salmos e Provérbios com a Nova Tradução na Linguagem de Hoje (uma adaptação contemporânea do texto bíblico), que tem um inédito encarte com depoimentos de surfistas cristãos num projeto gráfico que não fica a dever nada a nenhuma revista especializada em surfe.
A "Bíblia do surfista" é uma publicação da Sociedade Bíblica do Brasil - entidade que há 62 anos imprime Bíblias no país - em parceria com a Missão Surfistas de Cristo, que desde 1989 reúne atletas cristãos e divulga a fé evangélica entre os praticantes do surfe. Metade da tiragem de 20 mil exemplares foi financiada por doações de surfistas e adeptos de igrejas evangélicas sintonizados com o estilo de vida da galera que curte o mar, as ondas e a adrenalina.
- O surfista tem um coração sensível à fé por causa de seu contato com a natureza, obra da criação divina - ressalta o veterano surfista Chico Paioli, "jovem de 52 anos", três vezes campeão brasileiro de surfe na faixa acima dos 50 anos.
Chico também foi técnico de Jairzinho de Oliveira e Jojó de Olivença, bicampeão nacional na década de 90. Pioneiro do esporte nas águas brasileiras, Chico é um dos que dá na "Bíblia do surfista" o depoimento de sua conversão ao cristianismo, em 1979.
Ele conta que aumenta a cada dia o número de surfistas que aderem às práticas evangélicas, sobretudo em São Paulo e no Rio, onde a Igreja Bola de Neve, na Barra da Tijuca, tem um púlpito em forma de prancha de surfe e reúne fiéis de bermudas, camisas no estilo surfwear e tênis. Com eles, a tradicional Bíblia de capa preta e com letras douradas corre o risco, agora, de dar lugar à nova edição do livro sagrado.
- A Bíblia continua sendo um dos maiores best-sellers de todos os tempos. No Brasil, é o livro mais lido, segundo pesquisas. A "Bíblia do surfista" nasceu da necessidade de atender a um público jovem - explica Paulo Teixeira, desde 1994 como secretário de Tradução e Publicações da Sociedade Bíblica do Brasil, que publica atualmente 300 Bíblias diferentes em quatro traduções do textos originais.
Fundada em 1948, a Sociedade Bíblica do Brasil imprime 10 milhões de Bíblias por ano e exporta o livro sagrado para 104 países. No Brasil, só em 2009, a SBB distribuiu mais de 6 milhões de exemplares, superando em 300 mil a marca do ano anterior. Somente para jovens, a SBB lançou três tipos de Bíblias, um deles à prova d'água, em plastic paper, que pode ser usado na praia. É o processo de dessacralização do texto bíblico.
Além do Novo Testamento - que traz os textos bíblicos que são os pilares do cristianismo, e dos livros de Salmos e Provérbios, a "Bíblia do surfista" tem depoimentos de 18 atletas, entre os quais a americana Bethany Hamilton, que não desistiu do sonho de surfista mesmo após perder um braço num ataque de tubarão. Mandam bem ainda Jair de Oliveira, Tim Curran e Jojó de Olivença. No encarte com design de estilo pop e ilustrado com fotos de boas ondas, há também uma HQ sobre uma parábola dirigida a surfistas e inspirada no Evangelho de Marcos.

Globo/Notícias Cristãs

0 comentários:

Postar um comentário

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Bíblia do surfista' chega com Salmos, Provérbios e um encarte com depoimentos de atletas profissionais !


RIO - Muito antes de o rei polinésio Tahíto inventar o surfe no Havaí, consta que Jesus Cristo foi o primeiro surfista porque, segundo relato no Evangelho de Mateus, andou sobre as águas, assustando até seus próprios discípulos. Com certeza, não os assustaria se eles fossem surfistas. O episódio deu origem ao nome de uma ONG evangélica, a Walking on Water (Andando sobre a Água), com sede na Califórnia, e parceira, no Brasil, da Missão Surfistas de Cristo (MSC), que reúne atletas que acreditam que Jesus não só andava sobre as águas como, sendo filho de Deus, controlava o tamanho das ondas. U-hu! Pois a tribo de surfistas cristãos está exultante com a "Bíblia do surfista" - uma edição do Novo Testamento, Salmos e Provérbios com a Nova Tradução na Linguagem de Hoje (uma adaptação contemporânea do texto bíblico), que tem um inédito encarte com depoimentos de surfistas cristãos num projeto gráfico que não fica a dever nada a nenhuma revista especializada em surfe.
A "Bíblia do surfista" é uma publicação da Sociedade Bíblica do Brasil - entidade que há 62 anos imprime Bíblias no país - em parceria com a Missão Surfistas de Cristo, que desde 1989 reúne atletas cristãos e divulga a fé evangélica entre os praticantes do surfe. Metade da tiragem de 20 mil exemplares foi financiada por doações de surfistas e adeptos de igrejas evangélicas sintonizados com o estilo de vida da galera que curte o mar, as ondas e a adrenalina.
- O surfista tem um coração sensível à fé por causa de seu contato com a natureza, obra da criação divina - ressalta o veterano surfista Chico Paioli, "jovem de 52 anos", três vezes campeão brasileiro de surfe na faixa acima dos 50 anos.
Chico também foi técnico de Jairzinho de Oliveira e Jojó de Olivença, bicampeão nacional na década de 90. Pioneiro do esporte nas águas brasileiras, Chico é um dos que dá na "Bíblia do surfista" o depoimento de sua conversão ao cristianismo, em 1979.
Ele conta que aumenta a cada dia o número de surfistas que aderem às práticas evangélicas, sobretudo em São Paulo e no Rio, onde a Igreja Bola de Neve, na Barra da Tijuca, tem um púlpito em forma de prancha de surfe e reúne fiéis de bermudas, camisas no estilo surfwear e tênis. Com eles, a tradicional Bíblia de capa preta e com letras douradas corre o risco, agora, de dar lugar à nova edição do livro sagrado.
- A Bíblia continua sendo um dos maiores best-sellers de todos os tempos. No Brasil, é o livro mais lido, segundo pesquisas. A "Bíblia do surfista" nasceu da necessidade de atender a um público jovem - explica Paulo Teixeira, desde 1994 como secretário de Tradução e Publicações da Sociedade Bíblica do Brasil, que publica atualmente 300 Bíblias diferentes em quatro traduções do textos originais.
Fundada em 1948, a Sociedade Bíblica do Brasil imprime 10 milhões de Bíblias por ano e exporta o livro sagrado para 104 países. No Brasil, só em 2009, a SBB distribuiu mais de 6 milhões de exemplares, superando em 300 mil a marca do ano anterior. Somente para jovens, a SBB lançou três tipos de Bíblias, um deles à prova d'água, em plastic paper, que pode ser usado na praia. É o processo de dessacralização do texto bíblico.
Além do Novo Testamento - que traz os textos bíblicos que são os pilares do cristianismo, e dos livros de Salmos e Provérbios, a "Bíblia do surfista" tem depoimentos de 18 atletas, entre os quais a americana Bethany Hamilton, que não desistiu do sonho de surfista mesmo após perder um braço num ataque de tubarão. Mandam bem ainda Jair de Oliveira, Tim Curran e Jojó de Olivença. No encarte com design de estilo pop e ilustrado com fotos de boas ondas, há também uma HQ sobre uma parábola dirigida a surfistas e inspirada no Evangelho de Marcos.

Globo/Notícias Cristãs

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
;